7 de Agosto de 2014 / às 13:42 / em 3 anos

Conab eleva previsão de safra 2014 de trigo; milho safrinha perto de recorde

Colheita de milho em Santo Antônio do Jardim, São Paulo. 6/02/2014. REUTERS/Paulo Whitaker

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) elevou nesta quinta-feira suas previsões para safra de trigo do Brasil, que deve atingir um recorde em 2014, e para a segunda safra de milho 2013/14, com um volume cada vez mais próximo da marca histórica do ano passado.

A safra de trigo, que já plantada e está em fase de desenvolvimento no Sul do país, deverá ser de 7,5 milhões de toneladas, ante 7,4 milhões da previsão de julho e 36 por cento acima da safra 2013.

O recorde é impulsionado por um aumento de 21 por cento na área e ganhos de 12 por cento na produtividade.

Na temporada passada, muitas lavouras do Paraná foram duramente afetadas por chuvas e depois geadas, o que derrubou os rendimentos naquele ano. Com uma recuperação em 2014, a produtividade paranaense deve crescer 56 por cento, alçando o Estado novamente à condição de líder da produção nacional de trigo, superando o Rio Grande do Sul.

As lavouras gaúchas perderiam um pouco de produtividade (-12 por cento) este ano, em meio a chuvas que impediram o plantio na janela climática ideal.

“Cerca de 20 por cento da lavoura (no Rio Grande do Sul) foi semeada fora do período recomendado”, disse a Conab.

Uma boa safra de trigo do Brasil reduz a necessidade de importação do cereal pelo país, um importador líquido do produto.

MILHO

A segunda safra de milho do Brasil, que está em plena fase de colheita, deverá ser de 46,87 milhões de toneladas, disse a Conab, representando um aumento de quase 700 mil toneladas ante a projeção anterior, jogando a estimativa para muito perto do recorde de 46,93 milhões de toneladas de 2012/13.

O volume contraria expectativas feitas no início do ano por consultorias e pelos próprios agricultores, que previam uma forte redução na área e nos investimentos em tecnologia, devido aos preços deprimidos naquele momento.

Um repique nas cotações do milho MAZ-PIDX-BRLc no momento do plantio da chamada “safrinha”, no entanto, fez com que a redução de área não fosse tão acentuada. O clima também ajudou no desenvolvimento das lavouras, evitando maiores perdas de produtividade (já impactada pelo menor uso de fertilizantes e sementes de alta performance).

“O Paraná apresentou a maior redução nacional da área plantada, 12,4 por cento em relação ao ano passado. A despeito dessa confirmação, o desempenho climático trouxe importantes benefícios à lavoura”, disse a Conab.

A estimativa da primeira safra de milho, por outro lado, foi reduzida para 31,68 milhões de toneladas, ante 32,01 milhões em julho e 34,58 milhões na temporada 2012/13.

A safra total de milho foi estimada em 78,56 milhões de toneladas, ante 78,2 milhões em julho e abaixo do recorde de 81,5 milhões de toneladas da temporada passada.

A Conab reduziu seu cálculo da safra de soja em 2013/14 para 85,66 milhões de toneladas, ainda um recorde, mesmo que abaixo das 86,27 milhões de toneladas vistas na estimativa anterior.

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below