Eletropaulo espera recuperação do caixa neste semestre, após prejuízo no 2º tri

quinta-feira, 7 de agosto de 2014 16:06 BRT
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO (Reuters) - A distribuidora de energia AES Eletropaulo, que atende a região metropolitana de São Paulo, acredita na recuperação de seu caixa neste semestre, depois que os altos gastos com a compra de energia afetaram negativamente o resultado da companhia no segundo trimestre.

A empresa fechou o período de abril a junho com prejuízo de 354,4 milhões de reais, num resultado muito pior que o prejuízo de 155 milhões de reais estimado por analistas, e com crescimento de receita líquida de apenas 2,6 por cento na comparação com o mesmo período do ano passado. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) ficou negativo em 382,7 milhões de reais.

A ação da companhia chegou a ser a principal queda do Ibovespa na manhã desta quinta-feira, mas subia 1,76 por cento às 16h00.

O gasto com a compra de energia para revenda foi o principal fator para o resultado negativo da companhia no segundo trimestre. As distribuidoras estão tendo que arcar com custos por exposição ao mercado de energia de curto prazo, pagando um preço alto.

Mas para o segundo semestre, o diretor vice-presidente e de Relações com Investidores da Eletropaulo, Gustavo Pimenta, disse que a companhia tem um nível de contratação de 103,6 por cento, ante 95,9 por cento no segundo trimestre, o que anularia a necessidade de contratação de energia no curto prazo.

"Quando a gente olha o segundo semestre do ano, a gente percebe uma recuperação do nível de caixa", disse ele, ao acrescentar que o nível de contratação para o segundo semestre colabora para dar conforto em relação à liquidez da companhia nos próximos trimestres.

O presidente da companhia, Britaldo Soares, acrescentou que além do nível maior de contratação de energia, o refinanciamento de dívida de 300 milhões com a Fundação Cesp e o reajuste tarifário da companhia aprovado em julho fortalecem o caixa da companhia neste semestre.

Pimenta disse ainda que a companhia irá conseguir manter o crescimento dos custos gerenciáveis com Pessoal, Materiais, Serviços de Terceiros e Outros (PMSO) em linha com a inflação.   Continuação...