Ecorodovias vê recuperação em movimentação em estradas e porto em julho e agosto

sexta-feira, 8 de agosto de 2014 11:31 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A concessionária de infraestrutura Ecorodovias afirmou que a movimentação de veículos em rodovias, especialmente os pesados, e de contêineres e armazenagem no Ecoporto Santos mostrou alguma recuperação na segunda quinzena de julho e na primeira semana de agosto.

Segundo o presidente da companhia, Marcelino de Seras, os segmentos foram afetados pela menor atividade econômica no país devido à Copa do Mundo.

A movimentação de contêineres nas operações de cais da Ecorodovias caiu 30,8 por cento no segundo trimestre e as operações de armazenagem tiveram queda de 10,2 por cento, com o menor volume de cargas dos clientes atendidos.

Já tráfego de veículos pagantes cresceu 16,4 por cento no período, impulsionado principalmente por veículos comerciais e ajudado pelo início de cobrança de pedágio em praças da BR-101 sob sua administração.

"O evento esportivo afetou a atividade econômica do país... (mas) a segunda quinzena de julho e a primeira semana de agosto mostram recuperação na movimentação de veículos em rodovias, em especial alguns pesados, como também a movimentação de contêineres e da armazenagem do Ecoporto", disse Seras.

Seras ainda espera neste semestre "certa movimentação para estabilizar tanto as atividades de cais quanto de armazenagem" no Ecoporto. A receita líquida do porto recuou 23,4 por cento de abril a junho deste ano contra o mesmo período de 2013.

No caso da Ecovias, concessionária que opera o sistema de rodovias paulista Anchieta-Imigrantes, o executivo disse que há expectativa de escoamento maior de exportações agrícolas em algum mês do segundo semestre, uma vez que nota volume significativo de safra estocada no interior.

Sobre o reajuste dos preços de pedágio em rodovias do Estado de São Paulo, que ficou abaixo do índice da inflação medido pelo IPCA e motivou questionamentos na Justiça de diversas concessionárias, Seras afirmou esperar reverter a decisão até o fim do ano.

A Concessionária do Sistema Anhanguera-Bandeirantes (Autoban), da CCR, já obteve liminar reconhecendo seus direitos para aplicação do índice previsto em contrato de concessão às tarifas de pedágio.

(Por Priscila Jordão)