Petrobras, bancos e setor de educação fazem Ibovespa cair 1,09%

sexta-feira, 8 de agosto de 2014 17:53 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa não acompanhou a melhora das bolsas em Nova York e teve a segunda queda seguida nesta sexta-feira, afetada pelo forte declínio das ações da Petrobras, de bancos e do setor de educação, com pesquisa eleitoral e balanços no radar.

O Ibovespa caiu 1,09 por cento, a 55.572 pontos. O volume financeiro somou 5,9 bilhões. Na semana, o principal índice de ações brasileiro acumulou perda de 0,59 por cento.

Pesquisa eleitoral Ibope divulgada na quinta-feira à noite mostrou estabilidade na corrida presidencial, provocando forte recuo nas ações da Petrobras, após ganho de quase 7 por cento nos primeiros pregões da semana.

"A pesquisa foi um pouco mais do mesmo. Aécio Neves precisa melhorar nas pesquisas e não apenas manter para reforçar as apostas de vitória da oposição e animar o mercado", disse o gerente da mesa de renda variável de uma corretora em São Paulo.

A Petrobras divulga ainda nesta sexta o balanço trimestral. Projeções apuradas pela Reuters apontam lucro líquido de 7,04 bilhões de reais nos três meses até 30 de junho, ante os 6,20 bilhões de reais no mesmo trimestre do ano passado.

A outra pressão negativa veio do setor bancário, com as preferenciais de Itaú e Bradesco recuando 1,35 por cento e 2,16 por cento, respectivamente, enquanto Banco do Brasil perdeu 2,9 por cento.

O setor de educação também esteve entre as maiores quedas do Ibovespa, com Estácio Participações liderando as perdas após números e teleconferência sobre o resultado do segundo trimestre de 2014.

"Eles revisaram pra baixo a expectativa de captação de alunos do segundo semestre e isso afetou o setor", disse o analista do setor de um banco no Rio de Janeiro.   Continuação...