Embarque de carne suína do Brasil recua em julho; receita avança 10,5%, diz ABPA

segunda-feira, 11 de agosto de 2014 14:47 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações de carne suína do Brasil recuaram 18,7 por cento em julho ante um ano atrás, para 40,97 mil toneladas em julho, mas a receita saltou 10,5 por cento, beneficiada por um cenário de preços firmes, informou nesta segunda-feira a associação que reúne a indústria.

As vendas externas totalizaram 139,37 milhões de dólares no mês passado.

"Os exportadores brasileiros de carne suína estão se beneficiando da atual conjuntura do mercado mundial, com redução da oferta e aumento de preços", disse a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Segundo a ABPA, o preço médio internacional da proteína subiu 36,01 em julho, para 3.401 dólares por tonelada, em relação a 2.501 dólares no mesmo período de 2013.

FATOR RÚSSIA

O vice-presidente de suínos da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Rui Eduardo Saldanha Vargas, disse que a entidade mantém a estimativa de embarques em 600 mil toneladas em 2014, crescimento de 16 por cento. Em receita, a previsão é de 1,7 bilhão de dólares, contra 1,36 bilhão de dólares do ano passado.

Em julho, os principais destinos foram Rússia (com 14.171 toneladas), Hong Kong (com 8.811 toneladas) e Cingapura (com 4.011 toneladas).

"Até dezembro, o volume mensal das vendas externas de carne suína deverá aumentar acima da média, com o anunciado interesse russo de importar do Brasil maiores quantidades do produto para substituir as compras de tradicionais fornecedores --os EUA e a União Europeia", disse Vargas.   Continuação...