Barneys pagará US$525 mil para encerrar ação por discriminação racial

segunda-feira, 11 de agosto de 2014 17:28 BRT
 

Por Laila Kearney

NOVA YORK (Reuters) - A Barneys New York aceitou pagar 525 mil dólares para resolver uma ação judicial sobre alegações de que concentrou em clientes negros e latinos a vigilância e verificações para identificar fraudes em cartões e crédito em suas lojas de roupas de luxo, disseram autoridades municipais nesta segunda-feira.

O processo ocorreu após reclamações no ano passado de que a companhia acusou erroneamente dois clientes afro-americanos de fraude de cartão de crédito na loja Barneys, em Manhattan, provocando protestos e apelos para boicotar a rede de lojas.

"A discriminação racial continua a ser um problema em nosso Estado, mas não é um problema que estamos dispostos a aceitar", disse o procurador-geral de Nova York, Eric Schneiderman, em comunicado.

"Esse acordo vai corrigir um número de erros, tanto consertando políticas passadas como monitorando as ações da Barneys e de seus empregados para termos certeza que erros do passado não serão repetidos " acrescentou.

Pelo acordo, a Barneys, que opera pelo menos 17 lojas de departamentos nos Estados Unidos, vai pagar uma multa de 525 mil dólares, contratar um consultor e treinar novamente seus funcionários, disse o procurador.

Em declaração, a Barneys disse que estava satisfeita por ter chegado a um acordo com o Estado. "Nós somos uma empresa verdadeiramente progressista, sem qualquer tolerância a discriminações de qualquer natureza", disse a empresa.

(Reportagem de Laila Kearney)