Aécio vê necessidade de "realinhamento" de preços de energia e gasolina

segunda-feira, 11 de agosto de 2014 22:13 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, reafirmou nesta segunda-feira que tomará todas as medidas necessárias, se eleito, para controlar a inflação e retomar o crescimento da economia e disse ser necessário um "realinhamento" dos preços da energia e da gasolina.

Em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, no entanto, o tucano evitou esclarecer de que forma faria esse realinhamento, prometeu ainda aprimorar os programas sociais existentes e disse que enxugará a máquina pública.

"Nós vamos tomar as medidas necessárias. É óbvio que nós vamos ter que viver um processo de realinhamento desses preços", disse Aécio.

"Quando e como, obviamente quando você tiver os dados sobre a realidade do governo é que você vai estabelecer isso. Eu não vou temer tomar aquilo que seja necessário. As medidas necessárias para controlar a inflação, retomar o crescimento e, principalmente, a confiança perdida no Brasil."

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT na eleição de outubro, tem sido acusada por adversários de preparar um "tarifaço" após a eleição, que incluirá uma elevação nos preços da gasolina e da energia elétrica.

Dilma, no entanto, tem negado a possibilidade de um "tarifaço" após a eleição e acusou os que levantam essa hipótese de tentar criar pessimismo para prejudicar a economia.

Em entrevista à Reuters na semana passada, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, indicou que haverá reajuste no preço da gasolina neste ano, mas negou que haverá "tarifaço" após o pleito de outubro.

AEROPORTO   Continuação...