Moagem de cana do CS cai 19% na 2º quinzena de julho, ao menor nível desde 07/08

terça-feira, 12 de agosto de 2014 11:12 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A moagem de cana-de-açúcar pelas unidades produtoras centro-sul atingiu 35,98 milhões de toneladas na segunda quinzena de julho, queda de 19 por cento na comparação com o mesmo período da temporada passada, informou nesta terça-feira a Unica, associação que representa as indústrias na principal região produtora do país.

Segundo a Unica, o volume processado foi o menor para o período desde a safra 2007/2008, quando 25,27 milhões de toneladas foram processadas na quinzena, com usinas reduzindo o ritmo em algumas áreas pela expectativa de menor oferta de cana, além do tempo chuvoso, que impede os trabalhos de colheita.

"Essa retração se deve às chuvas que ocorreram em parte da região produtora de cana-de-açúcar e à redução do ritmo de moagem por várias usinas diante da perspectiva de menor oferta de matéria-prima para processamento nesta safra", afirmou o diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Antonio de Padua Rodrigues, em nota.

A associação citou uma quebra na produtividade agrícola de cerca de 7 por cento no centro-sul na temporada 2014/15, do início da safra até 1º de agosto, após a seca histórica do começo do ano na região, que afetou as lavouras.

Na semana passada, a Unica afirmou que moagem da safra 2014/15 do centro-sul deve ficar entre 40 milhões e 50 milhões de toneladas abaixo da safra anterior, por influência da seca que afetou canaviais no último verão.

A produção de açúcar na segunda quinzena de julho somou 2,23 milhões de toneladas, queda de 12 por cento ante o mesmo período do ano passado, na esteira da redução da moagem. Já a produção de etanol caiu 15,6 por cento na mesma comparação, para 1,6 bilhão de litros.

No acumulado da safra, após um ritmo intenso do processamento de cana no início da temporada, favorecido pela seca, a moagem ainda está à frente 3,8 por cento na comparação com o ciclo passado, atingindo 280,4 milhões de toneladas.

A produção total de açúcar no acumulado da safra cresceu 8,8 por cento, para 15,1 milhões de toneladas, enquanto a produção de etanol aumentou 4,5 por cento, para 11,9 bilhões de litros.

Apesar da quebra agrícola, a produção de açúcar tem sido mais favorecida por um maior volume de cana destinado à fabricação do adoçante (44 por cento, ante 43 por cento em 13/14), além de uma maior concentração de açúcares na cana, pelo tempo seco.   Continuação...