13 de Agosto de 2014 / às 21:05 / 3 anos atrás

Ibovespa recua 1,5% com aumento de incerteza eleitoral; Petrobras cai 5%

SÃO PAULO (Reuters) - Incertezas sobre o cenário eleitoral após a morte do candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, minaram o humor na bolsa brasileira nesta quarta-feira, com forte queda nas ações da Petrobras à tarde definindo o fechamento negativo do principal índice do pregão paulista.

Um intenso noticiário corporativo e os vencimentos de opções sobre o Ibovespa e do índice futuro também influenciaram a dinâmica da sessão.

O Ibovespa terminou em baixa de 1,53 por cento, a 55.581 pontos. O volume financeiro somou 15,5 bilhões de reais, inflado pelo vencimento dos contratos de opção sobre o índice.

"O mercado está bastante frágil. Isso adiciona muita incerteza ao cenário eleitoral, muda completamente as expectativas da eleição. A discussão agora é sobre o que vai acontecer, e há varias opiniões divergentes circulando", observou o gestor da Canepa Asset Management, Eduardo Roche.

Campos morreu em um acidente de avião na manhã desta quarta-feira em Santos, no litoral de São Paulo, onde cumpriria agenda de campanha. A candidata à vice na chapa do PSB à Presidência, a ex-senadora Marina Silva, não estava no avião.

Thiago Aragão, sócio e diretor de estratégia na consultoria Arko Advice, disse que ainda é cedo para fazer um prognóstico muito elaborado, mas, para ele, tudo indica que Marina será a candidata do PSB. E isso, na visão dele, corrobora a chance de um segundo turno, beneficiando Aécio Neves.

Já o cientista Luciano Dias, da CAC Consultora, vê uma probabilidade de Marina ir para um segundo turno, estatisticamente, maior em relaçào a Aécio, umas vez que a ela teve patamares de votos que tucano nunca teve.

“E a Marina também tem o potencial de conquistar votos que são hoje da Dilma”, disse em teleconferência promovida pelo Itaú BBA.

As ações da Petrobras, que começaram o dia relativamente comportadas, terminaram o dia entre as maiores perdas do Ibovespa, com declínio de 5,15 por cento no caso das ordinárias e de 4,98 por cento nas preferenciais.

CENA CORPORATIVA

Banco do Brasil, que também costuma sofrer com a dinâmica eleitoral, conseguiu fechar no azul, com alta de 0,25 por cento. Na máxima, contudo, chegou a subir 3,6 por cento.

A parceria do BB com o Banco Votorantim para crédito consignado anunciada na véspera foi avaliada positivamente pelo mercado, mas o foco está no balanço que divulgará na quinta-feira, antes da abertura do mercado. A média das projeções apuradas pela Reuters aponta lucro recorrente para o BB de 2,579 bilhões de reais no segundo trimestre.

A empresa responsável por investimentos em seguros do BB, a BB Seguridade, respondeu pela mais relevante influência positiva no índice ao subir 0,75 por cento. Na teleconferência com analistas sobre o resultado, a empresa disse que espera alta da receita acima da média do mercado.

As ações do Banrisul, que não fazem parte do Ibovespa, disparavam, fechando com alta de 13,68 por cento, a 12,80 reais, após divulgar balanço do segundo trimestre. O Credit Suisse também elevou a recomendação para as ações do banco de "neutra" para "outperform" (acima da média do mercado).

Os papéis da Eletrobras terminaram com declínio de 2,26 por cento. Além do efeito eleitoral, a companhia apresentou prejuízo consolidado de 105 milhões de reais no segundo trimestre, revertendo resultado positivo de um ano antes pressionada por custos maiores gerados por energia comprada para revenda.

Uma importante pressão de baixa veio dos papéis da Vale que fecharam com queda de 2,38 por cento. Dados divulgados na China mostraram novos sinais de desaceleração em julho apesar dos estímulos do governo, entre elas os investimentos em ativos fixos. A MMX caiu 7,58 por cento.

A queda de 2,69 por cento das ações da Gerdau também contribuiu. Os analistas do Itaú BBA liderados por Marcos Assumpção reduziram preço-alvo para as ações da siderúrgica, citando impacto da fraqueza da economia do Brasil sobre as operações da companhia.

As ações da Eletropaulo cederam 2,62 por cento após a Aneel negar na terça-feira novo recurso da empresa e manter decisão anterior que determinava à companhia a devolução de cerca de 626 milhões de reais a seus consumidores. A distribuidora informou nesta quarta-feira que vai recorrer à Justiça sobre a decisão.

Também os papéis de CCR e Ecorodovias aceleraram quedas à tarde, fechando respectivamente em baixa de 2,43 e 1,95 por cento, após a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) informar que a Justiça suspendeu liminares em favor das duas concessionárias sobre o reajuste de pedágio no Estado.

As ações da Marfrig recuaram 2,39 por cento após a companhia reportar na manhã desta quarta-feira Ebitda de 370,7 milhões de reais no segundo trimestre, resultado considerado fraco pelos analistas do BTG Pactual, que destacou que as iniciativas da companhia para uma redução dos custos financeiros não trouxeram ganhos significativos.

As ações da Even caíram 1,5 por cento, depois que o balanço mostrou queda de 37,5 por cento no lucro líquido ajustado no segundo trimestre, com vendas menores no período. O setor também se destacou entre as maiores quedas do índice

A agenda de divulgações de resultados trimestrais ainda inclui para esta sessão, após o fechamento, Cosan, Cyrela, Gol, Lojas Americanas, Copel, Cemig e Light, considerando apenas empresas listadas no Ibovespa.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below