Salgado, ex-CEO do BES, promete lutar por honra da família

quinta-feira, 14 de agosto de 2014 10:26 BRT
 

LISBOA, 14 Ago (Reuters) - O ex-presidente-executivo do falido Banco Espírito Santo (BES) BES.LS prometeu, em sua primeira entrevista desde o colapso do banco português, a lutar pela honra de sua família.

Segundo o jornal de negócios Diário Económico, Ricardo Espírito Santo Salgado não se sente responsável pelo fracasso do banco.

"Lutarei por honra e dignidade, a minha e a da minha família", disse Salgado em uma curta entrevista publicada no Diário Económico nesta quinta-feira.

De acordo com o jornal, Salgado não respondeu muitas perguntas e não fará mais comentários até que uma auditoria detalhada das contas do BES seja concluída.

O banco que a família Salgado fundou há mais de um século teve de ser resgatado no começo deste mês após divulgar prejuízos enormes, em grande parte devido à sua exposição a uma série de companhias lideradas pela família Espírito Santo.

Sob o plano de resgate de 4,9 bilhões de dólares, o BES foi dividido em um "banco bom", com o nome de Novo Banco, e um "banco podre", que deterá a exposição do BES ao combalido império de negócios Espírito Santo e à sua subsidiária angolana.

Salgado, que liderava o negócio da família Espírito Santo, foi forçado por reguladores a sair do cargo de presidente-executivo do banco. Ele entregou o cargo em junho mas permaneceu em sua posição até a metade de julho.

Questionado pelo Diário Económico sobre como se sente agora após ter sido um dos homens mais poderosos de Portugal, Salgado citou o papa Francisco: "Não chore por seu sofrimento, lute por sua felicidade".

"Não chore pelo que perdeu, lute pelo que tem", ele acrescentou.

(Por Axel Bugge)