SLC Agrícola reduz ritmo de expansão e foca em custos na safra 2014/15

quinta-feira, 14 de agosto de 2014 11:52 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A SLC Agrícola, uma das maiores produtoras de soja e algodão do Brasil, deverá reduzir o ritmo de expansão de área na próxima safra, em meio a margens mais apertadas, disse nesta quinta-feira o presidente da companhia, Aurélio Pavinato.

"O cenário é de um ano de preços mais baixos... Estamos focando muito em redução de custos de produção", disse o executivo, em teleconferência para detalhar os resultados da companhia no último trimestre.

Na temporada 2013/14, cuja segunda safra está em fase final de colheita, a área total da companhia foi de 343,6 mil hectares, alta de 21,6 por cento ante o ciclo 2012/13.

Pavinato disse que a projeção exata de plantio 2014/15 deverá ser divulgada apenas em outubro, mas adiantou que o índice de crescimento será bastante reduzido, em meio a grandes safras no mundo, especialmente nos Estados Unidos, que têm pressionado as cotações nos mercados de grãos.

"Em termos de rentabilidade, o milho será a pior delas. Então não devemos crescer milho, e crescer em soja e algodão", disse o executivo.

Após aumentar os custos de produção da soja em 13 por cento na temporada 13/14 ante 12/13 e do algodão em até 1,4 por cento, a SLC espera ter menores custos na próxima temporada, devido aos preços obtidos na compra dos fertilizantes.

"Já negociamos os fertilizantes na parte baixa da curva de preços... Isso vai garantir no ano que vem um custo de produção menor que esse ano (safra 2014/15). Igual ou menor, em reais, mesmo com a curva do dólar", disse o executivo.

A SLC registrou lucro líquido de 6 milhões de reais no segundo trimestre do ano, queda de 83,5 por cento na comparação com o mesmo período do ano passado.

(Por Gustavo Bonato)