Prejudicado pela Copa, varejo no Brasil decepciona e cai 0,7% em junho

quinta-feira, 14 de agosto de 2014 12:31 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - Prejudicadas pela Copa do Mundo, as vendas no varejo do Brasil decepcionaram e recuaram 0,7 por cento em junho sobre maio, com fraqueza generalizada entre as atividades e reforçando as expectativas de recessão técnica no primeiro semestre.

A queda mensal verificada em junho foi a terceira no ano e a pior desde maio de 2012 (-0,8 por cento). Destacando ainda mais o cenário de fraqueza da atividade, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revisou para baixo nesta quinta-feira o resultado de maio, para alta de 0,3 por cento, contra 0,5 por cento divulgado anteriormente.

Na comparação com junho de 2013, as vendas varejistas subiram 0,8 por cento, forte desaceleração ante a alta de 4,7 por cento em maio na mesma base, também revisada de 4,8 por cento.

"Na Copa do Mundo tivemos menos dias úteis e isso impactou as vendas do comércio, principalmente móveis, combustíveis, livros e eletrodomésticos", explicou a gerente do IBGE, Juliana Paiva.

Os resultados ficaram abaixo das expectativas em pesquisa da Reuters, cujas medianas apontavam alta mensal de 0,40 por cento e de 3,50 por cento na base anual.

O resultado de junho foi amplificado pela Copa, reforçando a tendência de fraqueza no varejo vista neste ano, segundo analistas.

"O consumo inegavelmente perde força e, com o quadro de incertezas, o consumidor fica com o pé atrás. A tendência é de permanência desse quadro estrutural ruim no segundo semestre", afirmou o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa, citando incertezas políticas e econômicas.   

  Continuação...