Rússia pode proibir importação de carros se Ocidente ampliar sanções, diz jornal

segunda-feira, 18 de agosto de 2014 08:39 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - A Rússia pode ampliar as sanções retaliatórias contra países ocidentais e incluir um veto às importações de veículos, entre outros itens, se os Estados Unidos e a União Europeia aplicarem mais sanções contra Moscou, disse o jornal Vedomosti nesta segunda-feira.

Devido ao impasse entre a Rússia e a Ucrânia, nações ocidentais impuseram sanções contra Moscou, incluindo sobre os setores financeiro e energético, e colocaram diversos cidadãos russos ligados ao presidente Vladimir Putin em uma lista de sanções.

As importações corresponderam a 27 por cento das vendas de carros de passeio no primeiro semestre de 2014, enquanto para caminhões as importações representaram 46 por cento, e para os ônibus, 13 por cento, de acordo com o jornal.

A Rússia, que nega as acusações de fornecer armas para os rebeldes separatistas no leste da Ucrânia, pode vetar total ou parcialmente as importações de veículos, segundo o Vedomosti, citando fontes.

O veto não se aplicaria a montadoras estrangeiras que produzem dentro da Rússia, de acordo com o jornal. Volkswagen, Ford Renault, Toyota e Hyundai têm fábricas dentro da Rússia.

Em resposta às sanções ocidentais, a Rússia já aplicou medidas retaliatórias como um veto às importações de produtos agropecuários da União Europa, Estados Unidos, Austrália, Canadá e Noruega.

(Reportagem de Katya Golubkova)

 
Carros produzidos por montadoras estrangeiras estacionados em loja nos arredores  de Moscou. 18/08/2014 REUTERS/Maxim Zmeyev