IGP-M reduz deflação a 0,35% na 2ª prévia de agosto, diz FGV

terça-feira, 19 de agosto de 2014 08:40 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) reduziu a queda a 0,35 por cento na segunda prévia de agosto, após registrar deflação de 0,51 por cento no mesmo período de julho.

O número veio do recuo menor nos preços no atacado, porém o índice referente ao varejo chegou a mostrar leve deflação, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60 por cento do índice geral, teve queda de 0,57 por cento na segunda prévia de agosto, após deflação de 0,94 por cento em igual período de julho.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30 por cento no índice geral, apresentou variação negativa de 0,02 por cento, contra alta de 0,14 por cento no mês anterior.

Segundo a FGV, a principal contribuição para o resultado do IPC veio do grupo Educação, leitura e recreação, cujos preços recuaram 0,33 por cento agora, após alta de 0,17 por cento na segunda prévia de julho.

Também houve destaque para os preços de hotel, que na segunda prévia de agosto tiveram queda de 3,76 por cento, contra alta de 5,83 por cento anteriormente. Esse item tem mostrado perda de força também em outros indicadores de inflação recentemente, por conta do fim da Copa do Mundo.

A FGV informou também que o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou avanço de 0,23 por cento na segunda apuração de agosto, sobre 0,67 por cento no período anterior. O INCC responde por 10 por cento do IGP.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

A segunda prévia do IGP-M calcula as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

(Por Camila Moreira)