Demanda total por energia no Brasil vai dobrar até 2050, diz EPE

terça-feira, 19 de agosto de 2014 18:53 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A demanda total por energia no Brasil, incluindo eletricidade, gasolina e etanol, entre outros, vai dobrar até 2050, passando para 605 milhões de tonelada equivalente de petróleo (TEP), ante os 267 milhões de TEP de 2013, segundo estudo publicado nesta terça-feira pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

O estudo da EPE sobre a demanda de energia em 2050 é o segundo de um conjunto de cinco que irão compor o Plano Nacional de Energia 2050 (PNE 2050). O primeiro estudo, sobre a economia no mesmo período, foi divulgado pela EPE na última semana.

Realizado pela EPE e pelo Ministério de Minas e Energia, o PNE 2050 é um estudo de longo prazo com o objetivo avaliar o cenário do setor energético brasileiro.

Até 2050, a EPE prevê que a demanda por eletricidade no país vai triplicar para 1.624 terawatt-hora (TWh). Dessa forma, alcançará um padrão de consumo de eletricidade por consumidor compatível ao da União Europeia atualmente, em torno de 7 mil kWh por habitante por ano.

"Apesar do consumo de energia dobrar até 2050, esse crescimento será bem inferior ao crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), o que é positivo do ponto de vista ambiental", afirmou o presidente da EPE, Maurício Tolmasquim, no estudo.

Tolmasquim destacou que isso será possível graças ao aumento da eficiência energética nas próximas décadas.

O consumo de gás natural deverá alcançar em 2050 volume igual a 212 milhões de metros cúbicos por dia, segundo a EPE, quase quatro vezes o consumo atual, excluindo termeletricidade e atendendo cerca de 11 por cento da demanda energética do conjunto da indústria, residências, comércio e serviços.

Entre 2040 e 2050, a EPE também prevê uma redução do consumo de gasolina, uma estabilização do consumo de etanol e um avanço na eletrificação do transporte.

De 2040 em diante, o consumo de etanol deverá se estabilizar em torno de 60 bilhões de litros. Além disso, o consumo de gasolina irá cair de 51 bilhões de litros em 2040 para 42 bilhões de litros em 2050 e haverá avanço na eletrificação do transporte, que passará a atender cerca de 5 por cento da demanda total de energia no transporte individual em 2050.   Continuação...