22 de Agosto de 2014 / às 14:08 / 3 anos atrás

Preço do minério de ferro fecha 2ª semana de queda na China

CINGAPURA, 22 Ago (Reuters) - O minério de ferro no mercado físico chinês caiu para perto de 90 dólares por toneladas nesta sexta-feira, menor patamar em dois meses, fechando a segunda semana consecutiva de queda, pressionado por ampla oferta e condições de crédito mais restritas.

Algumas tradings de minério de ferro têm tido dificuldade de obter cartas de crédito em bancos, com a China controlando a oferta de recursos para setores afetados por excesso de capacidade e para evitar um crescimento na inadimplência.

“No primeiro semestre, as cartas de crédito eram emitidas em 5 a 7 dias. Agora nós não conseguimos em menos de 14 dias”, disse um operador de minério de ferro da província de Shandong.

Dados divulgados na semana passada mostraram que o fluxo de dinheiro injetado na economia chinesa caiu em julho para o menor patamar em quase seis anos, elevando os temores de que uma recuperação sustentada da economia chinesa pode estar em risco no segundo semestre, apesar de esforços do governo para reforçar o crescimento.

O minério de ferro com entrega imediata na China caiu 1,9 por cento nesta sexta, para 90,10 dólares por tonelada, menor valor desde 18 de junho, segundo o Steel Index.

A cotação recuou 3,66 por cento na semana, a segunda consecutiva de perdas.

Em junho, o minério recuou para 89 dólares por tonelada, menor preço desde setembro de 2012.

Uma elevação nos carregamentos de grandes mineradoras do Brasil e da Austrália para a China contribuem para a queda nos preços este ano, apesar de a demanda chinesa continuar firme.

As importações chinesas de minério atingiram 82,5 milhões de toneladas em julho, terceiro maior volume mensal já registrado, com as siderúrgicas mantendo altas taxas de produção.

A elevação nas exportações puxaram os preços para navios tipo capesize na rota entre Austrália Ocidental e China para 9,49 dólares por tonelada na quinta-feira, a maior desde abril.

Já as tarifas para a rota Brasil-China subiram para 24,41 dólares por tonelada, a mais alta desde o final de março.

O fato de que a alta no frete não refletir-se em preços mais altos no minério de ferro importado pela China sugere que mineradoras como a brasileira Vale e suas concorrentes australianas “estão aumentando as vendas às custas de suas margens de lucro”, disse Helen Lau, analista sênior de mineração da UOB-Kay Hian Securities, em Hong Kong.

Por Manolo Serapio Jr

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below