Confiança do consumidor interrompe altas e volta a cair em agosto, diz FGV

segunda-feira, 25 de agosto de 2014 08:23 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) caiu 4,3 por cento em agosto, interrompendo dois meses de alta e atingindo o menor nível em mais de cinco anos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

O ICC foi a 102,3 pontos, contra 106,9 pontos em julho, quando havia subido 3 por cento após alta de 1 por cento em junho. O resultado de agosto é o pior desde abril de 2009, quando ficou em 99,7 pontos.

"A confiança do consumidor diminui e decepciona aqueles que esperavam a reversão da tendência de queda iniciada em 2012. Novamente o resultado foi influenciado pela insatisfação dos consumidores com o estado geral da economia", disse a coordenadora da pesquisa da FGV/IBRE, Viviane Seda, em nota.

O Índice da Situação Atual (ISA) recuou 5,1 por cento, passando a 107,2 pontos em agosto, menor nível desde maio de 2009. O Índice de Expectativas, por sua vez, caiu 1,1 por cento, a 100,1 pontos, menor patamar desde março de 2009.

Segundo a FGV, o que mais influenciou o resultado do ICC foi o indicador que mede a avaliação dos consumidores sobre a situação econômica geral.

O indicador que mede o grau de satisfação dos consumidores com a economia no momento caiu 13,6 por cento em agosto na comparação com julho, chegando a 65,4 pontos, resultado mais fraco desde abril de 2009. Já o indicador que aponta o grau de otimismo com a economia mostrou que os consumidores tornaram-se novamente pessimistas ao cair 3,9 por cento, para 90,8 pontos.

O consumidor brasileiro vem enfrentando cenário de baixo crescimento associado a juros altos e inflação elevada.

(Por Camila Moreira)