Multa para RBS por hipotecas representa golpe para CEO McEwan

quarta-feira, 27 de agosto de 2014 10:35 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O regulador financeiro britânico multou o Royal Bank of Scotland por vender hipotecas sem verificar se clientes podiam arcar com seus custos, enfraquecendo os esforços do presidente-executivo Ross McEwan para reparar a imagem do banco.

A Autoridade de Conduta Financeira (FCA, na sigla em inglês) disse nesta quarta-feira que multou o RBS, no qual o governo britânico detém 81 por cento, em 14,5 milhões de libras (24 milhões de dólares) por falhar em garantir que conselhos dados a clientes entre junho de 2011 e março de 2013 eram adequados.

O fracasso em hipotecas é particularmente embaraçoso para McEwan pois, diferente de outros escândalos que atingiram o banco, este aconteceu durante sua liderança. McEwan foi nomeado para liderar a divisão de varejo do RBS em agosto de 2012 antes de se tornar presidente-executivo em outubro de 2013.

"Assumir uma hipoteca é um dos maiores momentos em nossas vidas, e nossos consumidores têm todo o direito de esperar o melhor serviço ao fazer esta decisão. Está claro que no passado o banco não entendeu isso direito. Isso é inaceitável e nunca deveria ter acontecido", disse McEwan nesta quarta-feira.

As verificações do RBS não conseguiram levar em conta o orçamento geral de um cliente ao decidir se poderiam arcar com uma hipoteca, o banco não aconselhou apropriadamente clientes buscando consolidar dívidas, nem recomendou os termos mais adequados de hipotecas, disse o FCA.

O regulador disse que apenas 2 de 164 vendas analisadas atendiam aos padrões exigidos. O RBS vendeu cerca de 30 mil hipotecas durante o período sob análise da FCA.

(Por Matt Scuffham)