Minério de ferro amplia perdas na China por crédito bancário apertado

quinta-feira, 28 de agosto de 2014 10:23 BRT
 

CINGAPURA (Reuters) - Os preços do minério de ferro com entrega imediata na China ampliaram a queda nesta quinta-feira, aproximando-se de mínimas registradas em 2009, com um aperto de crédito limitando compras de carregamentos importados.

As cotações do minério já caíram mais de 34 por cento este ano. A queda, amplamente motivada por um excedente de oferta, tem forçado siderúrgicas chinesas a revender alguns carregamentos de volta para o mercado, em um momento em que grandes mineradoras mantêm o ritmo de crescimento de produção.

Enquanto a demanda chinesa pela matéria-prima do aço continua firme, há oferta mais que suficiente no mercado, e um acesso mais restrito ao crédito bancário tem evitado que muitos compradores fechem negócios para compra de novas cargas.

"O crédito está tão apertado que as usinas não conseguem carta para financiar um carregamento inteiro de um navio tamanho capesize, então elas preferem comprar nos portos", disse um operador de uma companhia internacional em Cingapura.

O minério de ferro caiu 1 por cento nesta quinta-feira, pelo nono dia consecutivo, para 87,30 dólares por tonelada, segundo dados do Steel Index.

É o menor patamar desde setembro de 2012 e já muito perto da mínima daquele ano, de 86,70 dólares. Se as cotações continuarem a cair e ultrapassarem essa marca, atingirão um patamar visto pela última vez em 2009.

(Por Manolo Serapio Jr.)