Tensões renovadas na Ucrânia provocam realização de lucros em ações europeias

quinta-feira, 28 de agosto de 2014 14:14 BRT
 

Por Blaise Robinson

PARIS (Reuters) - As ações europeias caíram nesta quinta-feira após preocupações renovadas com distúrbios na Ucrânia levaram investidores a embolsar lucros depois de um rali de mais de duas semanas.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, fechou em queda de 0,64 por cento, aos 1.369 pontos. O índice referencial havia subido 6,3 por cento desde a mínima atingida no dia 8 de agosto.

As vendas generalizadas aceleraram após o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, dizer que forças russas entraram na Ucrânia e o conflito militar estava piorando após separatistas apoiados pela Rússia tomarem uma importante cidade no leste e ameaçarem outras áreas.

"A geopolítica está movimentando o mercado novamente, e esta escalada mais recente na Ucrânia surgiu no momento em que as ações europeias estavam no ponto ideal para um recuo", disse o analista-chefe de mercado do IG France, Alexandre Baradez. A Rússia mais tarde negou veementemente que unidades militares russas estão operando dentro da Ucrânia.

O índice alemão DAX --um dos mercados europeus mais duramente afetados por preocupações sobre a crise ucraniana e as sanções econômicas adotadas por Moscou e o Ocidente um contra o outro --caiu 1,12 por cento, com papéis da Siemens recuando 1,2 por cento e da Adidas fechando em queda de 2,5 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times caiu 0,36 por cento, a 6.805 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX recuou 1,12 por cento, a 9.462 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 teve queda de 0,66 por cento, a 4.366 pontos.   Continuação...