Lucro do Banco Central cai 70% no 1º semestre por alta da Selic

quinta-feira, 28 de agosto de 2014 21:52 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O lucro do Banco Central no primeiro semestre recuou 70 por cento em relação ao mesmo período do ano passado, por conta do aumento da taxa Selic nas operações feitas pela autoridade monetária, de acordo com balanço aprovado nesta quinta-feira pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

O lucro recuou para 5,3 bilhões de reais ante 17,7 bilhões de reais em igual período de 2013, informou o CMN.

"Teve um aumento de remuneração dos títulos em carteira porque teve operações de juros; nas (operações) compromissadas teve aumento da despesa por aumento da Selic e do estoque; no compulsório houve aumento porque teve aumento no compulsório sobre depósitos a prazo e também aumento da Selic; e nas operações com o governo federal houve o aumento da Selic", descreveu o chefe do Departamento de Contabilidade e Execução Financeira do BC, Eduardo Rocha.

O lucro apurado pelo BC entre janeiro e junho deste ano será transferido ao Tesouro Nacional no prazo de 10 dias úteis, e será utilizado para abatimento da dívida, não sendo contabilizado como receita para o cálculo do resultado primário.

"Esse resultado vai para a conta única (do Tesouro), mas não tem efeito primário. E é usado para abatimento de dívida", disse Eduardo Rocha.

No início do primeiro semestre do ano passado, a taxa Selic estava em 7,25 por cento ao ano, no menor nível histórico, e começou a ser elevada a partir de abril para combate à alta dos preços, num ciclo de aperto monetário que levou os juros básicos para 11 por cento em abril deste ano.

No balanço do primeiro semestre deste ano, o BC informou ainda que as operações com swap cambial geraram um ganho de 20,274 bilhões de reais ante uma perda de 524 milhões de reais em igual período de 2013.

O BC informou ainda o custo de carregamento das reservas internacionais no primeiro semestre foi de 27 bilhões de reais. Em 30 de junho, as reservas internacionais somavam o equivalente a 858 bilhões de reais.

(Reportagem de Luciana Otoni)