Expansão da indústria da zona do euro desacelera em agosto, mostra PMI

segunda-feira, 1 de setembro de 2014 07:59 BRT
 

LONDRES, 1 Set (Reuters) - O crescimento do setor industrial da zona do euro desacelerou ligeiramente mais do que imaginado inicialmennte no mês passado uma vez que as novas encomendas diminuíram e as fábricas sofreram com as tensões na Ucrânia, mostrou nesta segunda-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

As indústrias quase não elevaram os preços no mês passado, e a atividade na França caiu no ritmo mais rápido em 15 meses, em notícia decepcionante para o Banco Central Europeu antes da reunião de política monetária de quinta-feira.

O PMI final do Markit para a indústria da zona do euro atingiu 50,7 em agosto, menor nível em mais de um ano e abaixo dos 51,8 de julho e da preliminar de 50,8. Ainda assim, agosto marcou o 14º mês em que o índice ficou acima da marca de 50 que separa crescimento de contração.

O subíndice que mede a produção despencou para a mínima de 14 meses de 51,0 contra 52,7 em julho, mas ainda ficou acima da preliminar de 50,9.

"Embora algum crescimento seja melhor do que nenhum crescimento, o efeito de frenagem da economia em expansão e as incertezas geopolíticas dos produtores estão se tornando mais visíveis", disse o economista sênior do Markit Rob Dobson.

O PMI de indústria para a Alemanha, maior parceiro comercial da Rússia na União Europeia, caiu para mínima de 11 meses de 51,4. Na França, segunda maior economia do bloco, o PMI recuou a 46,9.

"A França continua sendo uma preocupação real, assim como a queda da Itália de sólida expansão para estagnação. Sinais de que o ímpeto de crescimento diminuiu no importante motor industrial da Alemanha, e na Espanha e na Holanda também, é também menos do que tranquilizador", disse Dobson.

(Por Jonathan Cable)