Petróleo Brent cai à mínima em 16 meses por temores com demanda e alta do dólar

terça-feira, 2 de setembro de 2014 17:26 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Os contratos futuros do Brent caíram à mínima em 16 meses nesta terça-feira, pressionados pela perspectiva de desaceleração do crescimento da demanda na China e na Europa, enquanto o fortalecimento do dólar e a oferta ampla derrubaram os preços nos Estados Unidos à mínima em sete meses.

Os preços do petróleo em ambos os lados do Atlântico têm gradualmente recuado desde o fim de junho, à medida que se dissipam as preocupações com a possibilidade de obstruções de oferta no Iraque, na Líbia e na Rússia. A oferta contínua de importantes regiões produtoras e a demanda fraca têm deixado os mercados globais bem abastecidos.

O Brent para outubro LCOc1 caiu 2,45 dólares, a 100,34 dólares o barril, mais baixo fechamento desde 1º de maio de 2013. O petróleo dos EUA CLc1 caiu 3,08 dólares na comparação com o fechamento de sexta-feira, a 92,88 dólares o barril, mínima desde 14 de janeiro. Não houve negociações nos EUA na segunda-feira em função do feriado do Dia do Trabalho.

"Houve algumas compras antes do fim de semana prolongado e você está vendo esse prêmio diminuir", afirmou o diretor de futuros do iitrader.com, Oliver Sloup. "O dólar está apreciado hoje e os EUA têm muito petróleo e a capacidade de produzir mais", acrescentou.

O euro caiu às mínimas em um ano contra o dólar por apostas de que o Banco Central Europeu (BCE) fará mais para estimular a enfraquecida economia da zona do euro, enquanto a libra recuou à mínima em quase cinco meses contra a moeda dos EUA por preocupações com a possível secessão da Escócia.

(Reportagem de Edward McAllister)