Economista da campanha de Aécio diz que superávit primário não será recuperado no curto prazo

quarta-feira, 3 de setembro de 2014 12:47 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A recomposição do superávit primário não se dará no curto prazo e o mercado está mais preocupado com um plano de recuperação da questão fiscal no médio e longo prazos, disse nesta quarta-feira o economista Mansueto Almeida, da equipe do candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves.

"O grande desafio agora não é fazer ajuste fiscal no curto prazo", afirmou ele em teleconferência com analistas e jornalistas, acrescentando que no quarto ano de um governo do PSDB uma meta "interessante" de superávit primário seria de 2 a 2,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo ele, um governo tucano não manteria represados os preços administrados como no atual governo.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)