Bovespa recua 1,7% após pesquisas eleitorais ampararem realização de lucros com papéis de estatais

quinta-feira, 4 de setembro de 2014 17:59 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa sucumbiu à realização de lucros nesta quinta-feira e fechou no vermelho, após pesquisas sobre a corrida presidencial contrariarem expectativas no mercado de que a candidata do PSB, Marina Silva, abriria vantagem sobre a presidente Dilma Rousseff (PT) já no primeiro turno das eleições.

O foco político limitou inclusive o efeito de notícias externas, como o corte de juros pelo Banco Central Europeu (BCE)

O Ibovespa encerrou em baixa de 1,68 por cento, a 60.800 pontos. O volume financeiro da sessão somou 8,83 bilhões de reais.

Levantamentos Ibope e Datafolha divulgados na quarta-feira mostraram Dilma e Marina empatadas tecnicamente no primeiro turno, embora com vitória da candidata do PSB em um eventual segundo turno. Os dados ainda apontaram queda na rejeição a Dilma e melhora nos índices de avaliação do governo.

"A melhora da Dilma deu uma desanimada na bolsa e abriu espaço para um pouco de realização de lucros", disse o gerente de renda variável da Fator Corretora, Frederico Ferreira Lukaisus.

"Marina segue sendo a favorita, mas a probabilidade (de vitória) caiu", disse o estrategista da Guide Investimentos Luis Gustavo Pereira. Para ele, a melhora na aprovação do governo e a menor rejeição mostram que Dilma ainda tem forças para reagir.

Nesse contexto, os papéis das estatais Banco do Brasil, Petrobras e Eletrobras, que têm refletido a dinâmica eleitoral, recuaram, com investidores aproveitando as pesquisas para embolsar os fortes lucros contabilizados no ano.

Os papéis do Banco do Brasil tiveram a maior queda desde 21 de maio, enquanto as ações da Petrobras tiveram o maior declínio desde 13 de agosto.   Continuação...