Ações revertem e caem no final, com queda de papéis de petroleiras ofuscando BCE

quinta-feira, 4 de setembro de 2014 18:45 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas dos Estados Unidos fecharam em queda nesta quinta-feira, após S&P e Dow terem tocado recordes intradia, com a queda das ações do setor de petróleo minando um rali que ocorreu mais cedo na esteira de novas medidas de estímulo do Banco Central Europeu.

O índice Dow Jones .DJI teve desvalorização de 0,05 por cento, a 17.069 pontos. O S&P 500 .SPX recuou 0,15 por cento, a 1.997 pontos O Nasdaq .IXIC perdeu 0,22 por cento, para 4.562 pontos.

Analistas atribuíram o recuo ao nervosismo precedente a importantes dados de emprego do país na sexta-feira. A expectativa é de aumento da 225 mil vagas em agosto, segundo pesquisa Reuters.

A espera por dados de emprego "pode ​​ter secado os mercados um pouco", disse Kim Forrest, analista sênior de pesquisa da Pitt Capital Group Fort, em Pittsburgh.

O índice de energia .SPNY caiu 1,3 por cento, com o pior desempenho setorial do S&P. Contratos futuros de petróleo tiveram queda de 1,1 por cento, com o dólar se fortalecendo e pesando nas commodities cotadas em dólares.

Dow e S&P 500 tinham tocado recordes intradia após o Banco Central Europeu (BCE) cortar taxas de juros a novas mínimas recordes nesta quinta-feira e lançar um novo programa para injetar dinheiro na combalida economia da zona do euro.

Ações da petroleira BP (BP.N: Cotações) caíram 5,9 por cento, após um juiz distrital dos EUA determinar que a empresa foi "grosseiramente negligente" em um grande vazamento de petróleo no Golfo do México em 2010. A ação teve o maior declínio percentual desde agosto de 2011.

Os dados mostraram que os novos pedidos de auxílio-desemprego subiram para 302 mil na semana passada, em nível compatível com um mercado de trabalho crescendo, embora a pesquisa da privada ADP tenha vindo um pouco menor que o esperado.

(Reportagem de Akane Otani)