Economistas veem expansão do PIB abaixo de 0,5% em 2014; reduzem Selic em 2015

segunda-feira, 8 de setembro de 2014 11:34 BRT
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - Economistas de instituições financeiras pioraram suas projeções para o crescimento da economia e a inflação neste ano, ao mesmo tempo em que deixaram inalterado o cenário para a taxa básica de juros em 2014 mas reduziram a perspectiva para 2015 pela segunda vez seguida.

De acordo com pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira, a estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano agora é de apenas 0,48 por cento, ante 0,52 por cento na semana passada, chegando a 15 semanas seguidas de queda das projeções.

O ano de 2015 deve mostrar recuperação da economia, e a projeção de crescimento foi mantida em 1,10 por cento.

Os analistas consultados também elevaram a perspectiva para a alta do IPCA em 2014 em 0,02 ponto percentual, para 6,29 por cento. A alta dos preços não arrefece em 2015, com o IPCA terminando o ano no mesmo patamar.

A inflação oficial brasileira acelerou para 0,25 por cento em agosto e em 12 meses voltou a estourar o teto da meta do governo ao acumular 6,51 por cento.

A perspectiva no Focus para os preços administrados neste ano subiu a 5,10 por cento, contra 5,05 por cento na semana anterior, enquanto para 2015 permaneceu em 7,00 por cento.

Já para os próximos 12 meses o Focus mostrou que os analistas consultados mantiveram a perspectiva de alta do IPCA de 6,24 por cento.

O Top-5 de médio prazo, com as instituições que mais acertam as projeções, calcula que o IPCA ficará em 6,28 por cento em 2014, contra 6,34 por cento, e terminará 2015 a 6,40 por cento, ante 6,48 por cento.   Continuação...

 
Vista da sede do Banco Central, em Brasília. 29/08/2014 REUTERS/Ueslei Marcelino