Chiquita suspende votação para discutir oferta da Cutrale e Safra

segunda-feira, 8 de setembro de 2014 14:57 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A produtora da bananas Chiquita Brands International adiou uma assembleia de acionistas sobre um plano de fusão com a Fyffes para entrar em negociações com o grupo brasileiro de suco de laranja Cutrale e o banco Safra, que fizeram proposta não solicitada de 611 milhões de dólares para comprar a companhia e classificaram como "totalmente inaceitáveis" os novos termos propostos pela Chiquita.

A norte-americana Chiquita disse nesta segunda-feira que recebeu da companhia irlandesa de frutas tropicais Fyffes uma autorização para entrar em negociações com a Cutrale e o Safra.

Uma assembleia de acionistas da Chiquita para votar a proposta da Fyffes estava prevista para 17 de setembro, mas foi adiada até 3 de outubro, acrescentou em comunicado.

A Chiquita, que no mês passado rejeitou a oferta feita pelas empresas brasileiras, irá agora reavaliar a proposta.

A Chiquita estava tentando fechar uma fusão com a Fyffes, segundo anúncio feito em março. O objetivo seria criar o maior fornecedor global de banana.

Mesmo com a direção da Chiquita ainda apoiando o acordo com a Fyffes, a empresa quer discussões que possam levar à melhor oferta definitiva, segundo comunicado.

Cutrale e Safra começaram a tomar medidas no mês passado para lançar uma batalha para derrubar a direção da Chiquita por meio de votos de acionistas, em meio à sua ofensiva para assumir o controle da empresa, depois de o Conselho da Chiquita ter rejeitado a oferta.

As ações da Fyffes subiram mais de 2 por cento na bolsa de valores da Irlanda nesta segunda-feira. As ações da Chiquita, por sua vez, subiam 0,95 por cento às 14h15 (horário de Brasília).

O Safra, grupo global financeiro e de investimentos imobiliários, e a Cutrale, gigante do setor de suco de laranja, ofereceram 13 dólares por ação em dinheiro para os acionistas da Chiquita.   Continuação...