Unidade britânica da Alstom pagou US$8,5 mi em propina para levar contratos, diz promotor

terça-feira, 9 de setembro de 2014 16:18 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A subsidiária britânica da Alstom, fabricante francesa de trens e turbinas, pagou cerca de 8,5 milhões de dólares em subornos durante seis anos para ganhar contratos de transporte na Índia, Polônia e Tunísia, disse o promotor líder sobre fraude da Grã-Bretanha nesta terça-feira.

A Alstom Network UK, que foi acusada em julho de seis crimes de corrupção ou conspiração para corromper, supostamente pagou subornos para ganhar encomendas de infraestrutura de trem para o Delhi Metro e também para acordos de infraestrutura em Varsóvia e Tunis, entre 2000 e 2006.

O escritório Serious Fraud Office (SFO), que tem investigado a Alstom por cinco anos e um inquérito penal internacional sobre alegada corrupção, disse em documentos judiciais divulgados após a primeira audiência no tribunal de Londres que a unidade da Alstom disfarçou pagamentos corruptos em acordos de consultoria.

Estes acordos foram feitos por Alstom Network UK, alguns diretores e outros com a Indo European Ventures e a Global King Technology na Índia, Sagax Engineering e Kavan BV na Polônia, e Construção et Gestion NEVCO na Tunísia, diz o SFO no documento.

A Alstom salientou que as acusações estão relacionadas com a má conduta no passado.

"A empresa tem estado em comunicação com a SFO e procura não mais do que uma resolução justa e adequada das alegações feitas", disse uma porta-voz.

Se condenada, a Alstom Network UK enfrentará multas ou a proibição de competir por contratos públicos na União Europeia. Sua próxima audiência no Southwark Crown Court está prevista para 6 de outubro.

(Por Kirstin Ridley)