EUA livram importações de vergalhões de aço da Turquia de tarifa antidumping

terça-feira, 9 de setembro de 2014 20:49 BRT
 

NOVA YORK/SÃO PAULO (Reuters) - O Departamento de Comércio dos Estados Unidos reverteu na terça-feira decisão preliminar que impunha direitos antidumping sobre as importações de vergalhões de aço da Turquia, mas manteve as tarifas compensatórias antidumping sobre as importações do produto do México de até 66,7 por cento.

Em abril, decisão preliminar estabeleceu taxa de até 2,6 por cento sobre as importações de vergalhões de aço da Turquia. Os vergalhões são utilizados para reforçar o concreto.

A decisão surpreendeu os produtores de vergalhões dos EUA, que acreditavam ter fortes argumentos contra as importações turcas.

"Estamos chocados que o Departamento de Comércio não conseguiu encontrar prática de dumping pelas empresas de vergalhão da Turquia", disse em comunicado um grupo composto por cinco produtores com sede nos EUA.

O grupo é composto de Nucor Corp, Byer Steel, Cascade Steel, Commercial Metals Co e a brasileira Gerdau Produtos Longos América do Norte.

Em nota a clientes, o BTG Pactual avaliou inicialmente a notícia como marginalmente negativa para a Gerdau, que tem operação nos Estados Unidos e sofre a concorrência do produto importado da Turquia. De acordo com o BTG, os produtos turcos são responsáveis por 35 a 40 por cento de todas as importações de vergalhões dos EUA.

“A notícia pode ser vista como marginalmente negativa por aqueles que estavam precificando benefícios protecionistas mais elevados para os negócios da Gerdau nos EUA e uma recuperação mais rápida e forte de sua lucratividade”, disse o banco em nota a clientes, acrescentando que ainda estava buscando mais detalhes sobre a decisão.

O governo dos EUA, contudo, impôs taxa compensatória contra subsídios nas importações da Turquia, de 1,25 por cento.

Para as empresas mexicanas, o governo dos EUA estabeleceu taxas antidumping de 66,7 por cento na importação de vergalhões do Grupo Acerero SA de CV e do Grupo Simec. Para Simec, a decisão representou um aumento ante taxa preliminar de 10,66 por cento.   Continuação...