Açúcar e etanol receberão crédito do Reintegra já em 2014, diz Mantega

quarta-feira, 10 de setembro de 2014 12:08 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A entrada de empresas do setor de açúcar e etanol no programa Reintegra, de benefícios fiscais, será imediata, disse nesta quarta-feira o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"Isso vai ajudar os exportadores porque barateia a exportação brasileira e compensa uma eventual valorização do câmbio", disse o ministro em entrevista a jornalistas.

Segundo informou o ministro, a inclusão imediata dos setores de açúcar e etanol no programa de benefícios tributários será feita por decreto a ser publicado nos próximos dias.

A partir disso, o setor sucroenergético irá se valer, até o fim de 2014, de um percentual de 0,3 por cento incidente sobre o valor exportado para ser usado como crédito no recolhimento dos tributos federais PIS e Cofins.

A partir de 2015 o percentual subirá para 3 por cento para todos os setores que se beneficiam do programa de estímulo às vendas no exterior.

Em 2013, o setor de açúcar e etanol exportou 13,7 bilhões de dólares segundo dados compilados pelo Ministério da Agricultura. Nos primeiros oito meses deste ano, no entanto, o faturamento do setor com exportações está 28 por cento menor devido a uma redução nos volumes embarcados e nos preços do açúcar.

(Reportagem de Luciana Otoni)

 
Ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante entrevista coletiva em São Paulo. 29/08/2014 REUTERS/Chico Ferreira