Nova Comissão da UE dá importantes postos de economia à França e Grã-Bretanha

quarta-feira, 10 de setembro de 2014 12:18 BRT
 

Por Jan Strupczewski e Robin Emmott

BRUXELAS (Reuters) - O presidente eleito da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, revelou uma equipe executiva nesta quarta-feira que dará importantes responsabilidades econômicas e financeiras para comissários franceses e britânicos, mas que serão supervisionados por outros em nova hierarquia.

A nomeação do britânico Jonathan Hill para uma pasta que inclui bancos e integração de mercados de capitais da União Europeia foi amplamente vista como gesto ao primeiro-ministro britânico David Cameron, crítico veemente de Juncker e de sua defesa de uma Bruxelas forte.

O francês Pierre Moscovici, indicado do presidente francês François Hollande e defensor de gastos públicos para impulsionar o crescimento da zona do euro, cuidará de assuntos econômicos e monetários.

Contudo, em um marco para o equilíbrio entre os interesses antagônicos dos 28 países-membros da UE que Juncker é obrigado a seguir, tanto o portfólio de economia quanto o de finanças serão supervisionados por dois vice-presidentes da Comissão de Juncker.

A introdução da camada mais alta de sete vice-presidentes sem seus próprios portfólios diretos, incluindo um poderoso vice-presidente na forma do ministro holandês das Relações Exteriores, Frans Timmermans, foi explicada por Juncker como um modo de melhorar a coordenação dos trabalhos da Comissão.

A nova Comissão deve assumir no dia 1º de novembro, sujeita à confirmação do Parlamento Europeu.

 
Presidente eleito da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, em entrevista coletiva na sede da entidade em Bruxelas. 10/09/2014 REUTERS/Yves Herman