BTG Pactual vê 2015 difícil para seguradoras automotivas brasileiras

quarta-feira, 10 de setembro de 2014 11:36 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Analistas do BTG Pactual disseram nesta quarta-feira que a rentabilidade do setor brasileiro de seguros automotivos pode enfrentar dificuldades após dois anos de melhora nos resultados devido a uma competição mais acirrada.

Em nota a clientes, a equipe de analistas liderada por Eduardo Rosman diz esperar que maior concorrência pressione os índices de perdas da maioria das empresas no setor de seguros automotivos e também o retorno sobre patrimônio da líder de mercado Porto Seguro. Em menor escala, as rivais SulAmérica e BB Seguridade também devem ser atingidas, afirmaram.

O índice de perdas é uma medida do total pago e das perdas incorridas em indenizações mais despesas, dividido pelo total de prêmios recebidos. O retorno sobre patrimônio é uma medida de rentabilidade na indústria financeira que expressa quão bem é gasto o dinheiro dos investidores.

Segundo o BTG Pactual, a Porto Seguro é a companhia mais exposta ao setor de seguros automotivos no Brasil. O BTG tem recomendação "neutra" para as ações de Porto Seguro e SulAmérica e recomendação de "compra" para BB Seguridade, que gera mais de 80 por cento das receitas em segmentos com um sólido desempenho recorrente em seguro de vida, aposentadorias, títulos de poupança e taxas de corretagem.

(Por Guillermo Parra-Bernal)