Job Economia reduz projeção de açúcar e etanol do CS após tempo seco

quinta-feira, 11 de setembro de 2014 19:19 BRT
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - A produção de açúcar do centro-sul do Brasil na temporada 2014/15 foi estimada em 32,3 milhões de toneladas, queda de 1 milhão de tonelada ante projeção de abril, por conta de tempo mais seco que o previsto entre abril e agosto, avaliou nesta quinta-feira a consultoria especializada Job Economia.

A previsão atual representa uma queda de quase 6 por cento na comparação com a produção na temporada 2013/14, de 34,3 milhões de toneladas.

"Choveu pouco. E em função disso revisamos a safra", afirmou à Reuters o diretor da Job, Julio Maria Borges, justificando a sua primeira revisão de projeção na temporada.

A produção de etanol também foi reduzida para 24,15 bilhões de litros na temporada, ante 24,65 bilhões em abril e 25,5 bilhões na safra passada, informou Borges.

A moagem de cana na safra 14/15 no centro-sul, principal região produtora do maior produtor e exportador global de açúcar, foi reduzida pela Job para 552 milhões de toneladas, contra 565 milhões na previsão de abril e ante um recorde de 597 milhões de toneladas na temporada passada (13/14).

A Job prevê uma moagem superior à estimada pela União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), que projetou ao final de agosto um processamento de 545,9 milhões de toneladas da matéria-prima.

O total projetado para a produção de açúcar pela Job, no entanto, está acima da estimativa da associação da indústria, de 31,36 milhões de toneladas, enquanto a previsão de produção de etanol está em linha com a da associação da indústria.

A estimativa da Job para a produção de etanol anidro (misturado à gasolina), de 11,15 bilhões de litros, ficou estável ante a projeção de abril e levemente acima da produção da temporada passada (11,05 bilhões de litros).   Continuação...