UE impõe novas sanções econômicas à Rússia por crise na Ucrânia

sexta-feira, 12 de setembro de 2014 08:40 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia implementou nesta sexta-feira uma nova rodada de sanções contra a Rússia por seu papel na crise na Ucrânia, incluindo restrições ao financiamento para algumas empresas estatais e congelamento de bens de dirigentes políticos russos.

As sanções publicadas no diário oficial da UE incluem o congelamento de bens e proibição de viagens impostos a Igor Lebedev, vice-presidente Câmara Baixa do Parlamento russo (a Duma), e Vladimir Jirinovsky, um político ultranacionalista, e um grande número de líderes separatistas pró-russos no leste da Ucrânia.

Outro alvo das sanções é Sergei Chemezov, descrito como um colaborador próximo do presidente russo Vladimir Putin, desde sua época na KGB na Alemanha Oriental.

Ele é presidente da Rostec, uma das principais corporações do setor industrial e da defesa da Rússia, que inclui a fornecedora de armas Rosoboronexport e uma empresa que está planejando a construção de usinas de energia na Crimeia.

(Reportagem de Adrian Croft)

 
Presidente russo, Vladimir Putin, cujo país foi alvo de novas sanções da União Europeia nesta sexta-feira. 03/09/2014 REUTERS/B.Rentsendorj