Companhias mexicanas processam Yahoo e escritório de advocacia, alegam conspiração

sexta-feira, 12 de setembro de 2014 12:26 BRT
 

NOVA YORK, 12 Set (Reuters) - Duas companhias mexicanas entraram com processos contra o Yahoo e a firma de advocacia Baker & McKenzie em uma corte federal em Nova York, acusando-as de montar uma conspiração para evitar 2,7 bilhões de dólares em sentença proferida por uma corte mexicana em 2012.

No processo apresentado na quinta-feira, a Worldwide Directories S.A. de C.V. e a Ideas Interactivas S.A. de C.V. alegam que o Yahoo e a Baker & McKenzie angariaram a ajuda de um juiz mexicano sênior e outros funcionários do tribunal para "corromper o processo de recurso e derrubar a sentença".

"Esta é uma tentativa fútil de reavivar o interesse em um processo sem mérito, e vamos nos defender vigorosamente contra essas alegações sem fundamentos", disse uma porta-voz do Yahoo.

Um porta-voz da Baker & McKenzie não respondeu a pedidos por comentários.

O caso tem origem em uma disputa contratual acerca de acordos entre o Yahoo e as companhias sobre um projeto de pesquisa online no México. As companhias entraram com um processo em 2011 no México, alegando que o Yahoo havia violado suas obrigações ao encerrar o contrato prematuramente.

Um juiz mexicano proferiu sentença preliminar de 2,7 bilhões de dólares em dezembro de 2012. O tamanho das indenizações foi surpreendente para investidores e outros observadores da indústria de tecnologia.

Segundo a ação de quinta-feira, o Yahoo e seus advogados da Baker & McKenzie reduziram a indenização para 172.500 dólares ao instruir um juiz federal corrupto do México a se encontrar em segredo com a juíza de recursos e "intimidá-la" para reduzir a indenização.

(Por Joseph Ax)