OCDE reduz estimativas de crescimento, vê expansão de 0,3% do Brasil em 2014

segunda-feira, 15 de setembro de 2014 07:18 BRT
 

PARIS, 15 Set (Reuters) - A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) cortou suas estimativas de crescimento para as principais economias desenvolvidas nesta segunda-feira, reduzindo também sua perspectiva para o Brasil neste ano e no próximo.

A OCDE também pediu estímulo muito mais agressivo do Banco Central Europeu (BCE) para conter o risco de deflação na zona do euro, ampliando a crescente pressão sobre o banco para impulsionar o crescimento antes de uma reunião de ministros das Finanças e membros de bancos centrais do G20 nesta semana na Austrália.

Ao atualizar suas projeções de crescimento para as principais economias desenvolvidas, a OCDE estimou expansão na zona do euro de apenas 0,8 por cento neste ano, subindo para 1,1 por cento em 2015.

Isso marca uma forte redução em relação ao seu Cenário Econômico de maio para a zona do euro, quando projetou crescimento de 1,2 por cento em 2014 e de 1,7 por cento em 2015.

Para o Brasil, a OCDE reduziu a expectativa de crescimento neste ano para 0,3 por cento, ante 1,8 por cento em maio. Para 2015, a expectativa é de expansão de 1,4 por cento, contra 2,2 por cento anteriormente.

(Por Leigh Thomas)