Conselho da Oi aprova termos sobre opção de ações da Portugal Telecom

quarta-feira, 17 de setembro de 2014 11:47 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho de Administração da Oi aprovou a contratação de opção de compra de ações entre subsidiárias da companhia e a Portugal Telecom, em mais uma etapa do processo de fusão de entre os dois grupos e na sequência do escândalo envolvendo a perda de cerca de 900 milhões de euros em investimentos feitos pelo grupo português.

Conforme ata da reunião divulgada ao mercado nesta quarta-feira, o conselho da Oi aprovou proposta de permuta de 474.348.720 ações ordinárias e 948.697.440 ações preferenciais da Oi detidas pela Portugal Telecom por títulos de investimentos emitidos pela Rio Forte Investments no valor de 897 milhões de euros, valor este que foi alvo de calote da holding controlada pelo grupo português Espírito Santo.

A operação também envolve opção de compra dessas ações da Oi pela Portugal Telecom, que poderá ser exercida total ou parcialmente a qualquer tempo num prazo de seis anos de acordo com algumas condições.

Essas ações serão incorporadas pela CorpCo, empresa que será resultante da fusão entre os dois grupos e o preço de exercício da opção de compra será de 1,8529 real por ação preferencial da Oi e 2,0104 reais por papel ordinário da empresa "e, conforme o caso, 2,0104 reais por ação ordinária de emissão da Corpco", segundo a ata da reunião do conselho da Oi.

O direito da Portugal Telecom exercer a opção de compra será reduzido ao longo do tempo, com seis amortizações anuais. A primeira será de 10 por cento e as cinco restantes serão no percentual de 18 por cento do número total de papéis que fazem parte da opção.

Os conselhos de Oi e da Portugal Telecom já tinham aprovado no começo deste mês os termos da fusão, incluindo contratos relacionados aos títulos da Rio Forte.

As ações da Oi tinham forte alta nesta quarta-feira em meio a rumores sobre uma eventual oferta de compra da empresa pela Telecom Italia, controladora da TIM.

Procurada sobre o assunto, a Oi não comentou o assunto. A TIM, por sua vez, informou em comunicado ao mercado que Telecom Italia afirmou que não está em discussões para a compra da Oi.

(Por Alberto Alerigi Jr.)