Conforme crescimento enfraquece, G20 busca conclusão de regulações

quinta-feira, 18 de setembro de 2014 08:58 BRT
 

Por Lincoln Feast e Ian Chua

SYDNEY (Reuters) - A Austrália está liderando um esforço para limitar os danos da crise financeira global, instando o G20 a finalizar rapidamente regulações que buscam impedir uma repetição dos danos e a focar em medidas para reanimar o crescimento global.

Mas os esforços dos ministros das Finanças e autoridades de bancos centrais do Grupo dos 20, que se reúnem neste final de semana na cidade turística de Cairns, podem ser sufocados pela crescente preocupação com tensões geopolíticas e uma maior volatilidade no mercado.

"Eles o farão contra um cenário de expectativas de crescimento reduzidas da OCDE e um clima político global em deterioração", disse Lena Komileva, economista-chefe da G+ Economics.

De fato, as manchetes provenientes do G20 vão disputar espaço com qualquer consequência do referendo escocês pela independência nesta quinta-feira e a contínua especulação sobre taxas de juros dos Estados Unidos, que levou o iene a máximas de seis anos contra o iene.

O ministro do Tesouro australiano, Joe Hockey, afirmou nesta semana que ele e seus colegas do G20 estão focados em empregos e crescimento mais do que jamais estiveram.

"As mudanças na economia nos últimos meses tornaram o trabalho mais difícil, mas não diminuíram nossa determinação coletiva", disse ele.

Ele reconheceu os desafios em se ater à meta de melhorar a trajetória de crescimento global em 2 por cento até 2018, objetivo determinado neste ano em reunião similar em Sydney.

"Se vamos alcançar os 2 por cento ou não --o G20 está comprometido em promover mais crescimento e em criar mais empregos", disse Hockey, talvez sugerindo que há admitiu que a meta é ambiciosa demais.   Continuação...