Dólar fecha em alta de 0,31%, após superar R$2,37 na sessão

quinta-feira, 18 de setembro de 2014 17:36 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta nesta quinta-feira, mas longe das máximas do dia, pois investidores realizaram lucros após a divisa superar 2,37 reais pela primeira vez em sete meses.

Citando incertezas sobre a política monetária dos Estados Unidos e as eleições no Brasil, investidores compraram dólares para testar a tolerância do Banco Central ao fortalecimento da moeda norte-americana.

A divisa dos EUA avançou 0,31 por cento, a 2,3650 reais na venda, após bater 2,3775 reais na máxima da sessão, maior nível intradiário desde 21 de fevereiro, quando atingiu 2,3790 reais. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 800 milhões de dólares.

"O mercado testou alguns patamares mais altos hoje, mas é difícil manter o dólar em níveis tão altos sem que esse movimento seja interrompido de vez em quando por alguma realização (de lucros)", afirmou o gerente de câmbio da corretora Advanced, Celso Siqueira.

A escalada da moeda norte-americana fez crescer a especulação sobre atuações mais fortes do BC no câmbio, de forma a evitar impactos inflacionários por meio do encarecimento de importados.

Investidores têm apostado em um aumento das rolagens de swap cambial tradicional, que equivalem a venda futura de dólares. Nesta sessão, o BC continuou vendendo a oferta de até 6 mil contratos para a rolagem do lote que vence em 1º de outubro. Até agora, rolou cerca de 40 por cento do lote total, que corresponde a 6,677 bilhões de dólares.

"O mercado colocou na cabeça que quer ficar comprado em dólares e, se o Banco Central não reagir, vai continuar pressionando", afirmou o operador de câmbio da corretora Intercam Glauber Romano, para quem a autoridade monetária deve entrar com mais força em algum momento.

No fim da manhã, o diretor de Fiscalização do BC, Anthero Meirelles, ressaltou que a autoridade monetária dispõe de um programa cambial para fazer frente à volatilidade da moeda.   Continuação...