UE pondera acessar fundos de resgate não usados para impulsionar investimentos, diz jornal

sábado, 20 de setembro de 2014 13:46 BRT
 

BERLIM (Reuters) - Os fundos não utilizados no mecanismo de resgate da zona do euro poderiam ser usados para aumentar o investimento em todo o continente e ajudá-lo a se recuperar da pior crise financeira em uma geração, de acordo com uma reportagem de um jornal alemão neste sábado.

O Sueddeutsche Zeitung diz que especialistas aconselhando o novo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, querem o dinheiro que o Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) não precisa atualmente para ajuda financeira para ser reservado para investimentos.

Juncker tem como objetivo apresentar um plano de investimento de 300 bilhões de euros (385 bilhões de dólares) em novembro, sem a criação de nova dívida para ajudar a Europa a se recuperar da recessão, com as pessoas voltando ao trabalho e impulsionando o crescimento.

Com a economia da Europa lutando para se recuperar da recessão e desemprego, os Estados-membros da União Europeia encarregaram a Comissão Europeia e o Banco Europeu de Investimento (BEI) de propor projetos que gerem crescimento.

Sob o plano, cerca de 80 bilhões de euros do capital pago no ESM poderia ser colocado em um fundo de investimento sob a administração do Banco Europeu de Investimento. O BEI, que foi chamado para fazer mais para ajudar o crescimento europeu, poderia então usar esses fundos para os seus projetos de infraestrutura, segundo o jornal.