Ministro das Finanças da Venezuela descarta venda da Citgo Petroleum, diz jornal

domingo, 26 de outubro de 2014 12:25 BRST
 

CARACAS (Reuters) - A Venezuela descartou vender a Citgo Petroleum, refinaria nos Estados Unidos que é subsidiária da estatal do petróleo PDVSA, segundo afirmou o ministro das Finanças, Rodolfo Marco, em entrevista publicada na imprensa local neste domingo.

"A venda da Citgo foi descartada e o presidente reforçou isso", disse Marco ao jornal El Universal. "A Venezuela vai continuar com a Citgo e continuará investindo em refinarias", completou.

Com caixa apertado, a PDVSA esperava arrecadar entre 8 bilhões a 10 bilhões de dólares com a operação, uma receita bem-vinda em meio à queda do preço do petróleo, grandes pagamentos de dívida e uma economia que muitos acreditam estar em recessão. 

Vários analistas, no entanto, avaliaram a Citgo bem abaixo dessa faixa, e a venda foi criticada localmente por membros do governo socialista, que consideraram a investida uma privatização disfarçada.

O governo articulou o acordo em segredo, deixando analistas e pessoas influentes na indústria tentando buscar um motivo para o desinvestimento surpresa e, agora, para a aparente mudança de rumo.

O presidente Nicolás Maduro disse no mês passado que a Citgo continuaria como um projeto de prosperidade nos Estados Unidos, um comentário que foi interpretado por alguns como um sinal de que o governo estava reconsiderando vendê-la, embora ele não tenha dito nada específico sobre isso.

A Venezuela contratou o banco de investimentos Lazard para lidar com a venda. 

REFORMAS NO HORIZONTE   Continuação...