Kuwait nega que campo de petróleo tenha parado produção por questões políticas

domingo, 26 de outubro de 2014 18:36 BRST
 

KHOBAR Arábia Saudita (Reuters) - Uma autoridade do Kuwait disse neste domingo que o campo de petróleo Khafji, administrado em conjunto com a Arábia Saudita, foi desligado por motivos "puramente técnicos e não políticos", informou a agência estatal de notícias Kuna.

A produção de petróleo do campo de Khafji tinha sido interrompida temporariamente para cumprir regras ambientais, segundo uma fonte da indústria e uma carta interna vista pela Reuters. Mas o encerramento do campo, que tem uma produção de 280 mil a 300 mil barris por dia, reavivou especulações de novas tensões entre os dois países.

O subsecretário do Ministério das Relações Exteriores do Kuwait, Khaled al-Jarallah, disse que as relações entre os dois países são fortes demais para serem afetadas por discrepâncias sobre questões de produção de petróleo do campo.

"Essa discrepância está relacionada com a zona dividida, produção conjunta e os aspectos desta produção", disse aos jornalistas, em Riyadh, após uma reunião de chanceleres do Conselho de Cooperação do Golf, segundo a Kuna.

"A interrupção da produção de petróleo na zona dividida é devido a razões puramente técnicas e não políticas", disse ele, acrescentando que a produção não podia continuar até que as questões técnicas sejam sanadas.

Fontes disseram à Reuters, na semana passada, que uma usina de coleta de gás em terra em Khafji precisava ser reparada após um vazamento de gás e que os reparos podem levar cerca de seis semanas.

"Nossos irmãos do reino (da Arábia Saudita) desejam realizar o trabalho de manutenção e tomar algumas medidas ligadas ao meio ambiente que o lado do Kuwait compreende e está ciente", disse Jarallah.