Setor privado cobra urgência em reformas contra pessimismo após eleições

segunda-feira, 27 de outubro de 2014 18:34 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff precisa promover rapidamente uma agenda de reformas para tentar recuperar a confiança do empresariado e dos consumidores do país, revertendo um clima de pessimismo que tem represado investimentos, afirmaram nesta segunda-feira representantes do setor privado.

Medidas que resgatem a competitividade da indústria brasileira em relação aos concorrentes estrangeiros também são cobradas para evitar mais um ano de baixa atividade industrial afetando o Produto Interno Bruto.

Veja abaixo o posicionamento de representantes de diversos setores da indústria sobre o tema:

ROBERTO SETÚBAL, PRESIDENTE-EXECUTIVO, ITAÚ UNIBANCO:

"O pronunciamento da presidenta foi muito positivo e a proposta de dialogar na busca de alinhamento para aprovação das reformas necessárias é extremamente importante para o futuro do país. O compromisso com o combate à corrupção e à impunidade reenfatizado por ela é muito bem recebido por todos os brasileiros."

"A importância da parceria com o setor produtivo e financeiro declarada pela presidenta também traz confiança e tranquilidade aos agentes econômicos, empresários e investidores."

LÁZARO DE MELLO BRANDÃO, PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, BRADESCO:   Continuação...