Wall Street fecha perto da estabilidade;ações de energia caem

segunda-feira, 27 de outubro de 2014 19:32 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - Os principais índices do mercado acionário dos Estados Unidos encerraram perto da estabilidade nesta segunda-feira, após o S&P 500 registrar na semana passada a maior alta semanal desde janeiro de 2013, enquanto ações do setor de energia caíram com outro recuo nos preços do petróleo.

O índice Dow Jones subiu 0,07 por cento, a 16.817 pontos, enquanto o S&P 500 cedeu 0,15 por cento, a 1.961 pontos. O Nasdaq subiu 0,05 por cento, a 4.485 pontos.

Entre as maiores altas, Gilead Sciences subiu 1,7 por cento, um dia antes da divulgação do balanço. Micron Technology subiu 4 por cento e foi o maior ganho percentual no S&P 500 e no Nasdaq após a empresa anunciar um programa de recompra de ações no valor de 1 bilhão de dólares.

As ações de energia tiveram as maiores quedas, com o índice de energia do S&P 500 caindo 2 por cento. O petróleo negociado nos EUA chegou a ser negociado abaixo de 80 dólares o barril, após o Goldman Sachs cortar sua projeção para o preço do petróleo, citando oferta abundante e demanda enfraquecida.

O S&P 500 encerrou em ligeira queda após registrar na semana passada a maior alta semanal desde janeiro de 2013, uma forte recuperação das recentes perdas. O índice está agora em alta de 5,3 por cento desde a baixa registrada em 15 de outubro.

"Após quase 10 por cento de correção no S&P, os investidores com tendência de alta apareceram e mandaram os preços de volta para cima. Agora nós estamos a caminho de fechar na ponta superior da faixa para o mês, um sinal de tendência de alta", disse o presidente executivo da Sarhan Capital, Adam Sarhan.

A maioria das empresas está superando as expectativas para os balanços. Com resultados de 213 das empresas do S&P 500 divulgados, 71,4 por cento superaram as expectativas de analistas, o que seria o maior percentual desde o terceiro trimestre de 2011, segundo dados da Thomson Reuters.

Ações de companhias brasileiras negociadas nos EUA caíram após Dilma Rousseff (PT) conquistar a reeleição, derrotando o candidato favorito dos mercados, Aécio Neves (PSDB), por pequena margem. Os ADRs da Petrobras caíam quase 13,7 por cento, e os da Vale, recuaram 5,2 por cento. Um fundo brasileiro negociado em bolsa caiu 5,4 por cento.

Depois do fechamento, ações do Twitter caíram 9,6 por cento com a divulgação de receita trimestral que ultrapassou as expectativas, mas com a projeção de vendas para o quarto trimestre que podem ficar abaixo das metas.

(Reportagem adicional de Rodrigo Campos)