Novartis supera estimativa de analistas com ajuda de novos produtos no 3º tri

terça-feira, 28 de outubro de 2014 11:50 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - A farmacêutica suíça Novartis divulgou resultados melhores que o esperado nesta terça-feira, com fortes vendas de novos produtos e sua droga para leucemia Glivec ajudando a compensar a concorrência genérica para sua pílula para pressão arterial Diovan.

A empresa, que está no meio de uma radical reformulação de portfólio, está contando com produtos lançados nos últimos cinco anos para ajudar nas vendas, uma vez que luta contra uma série de perdas de patentes sobre medicamentos líderes de vendas.

As vendas dos chamados produtos de crescimento, tais como o remédio para esclerose múltipla Gilenya e as drogas para câncer Tasigna e Afinitor, cresceram 21 por cento no terceiro trimestre, uma ligeira aceleração ante o avanço de 18 por cento visto no trimestre anterior.

As vendas do grupo subiram 4 por cento no ano-a-ano, a 14,7 bilhões de dólares, enquanto o lucro principal por ação saltou 10 por cento, para 1,37 dólar. Analistas em uma pesquisa da Reuters previam vendas de 14,54 bilhões de dólares e lucro principal por ação de 1,31 dólar.

"Acho que estamos construindo um bom ímpeto para nos tornarmos uma empresa mais focada e mais rentável", disse o presidente da Novartis, Joe Jimenez, em teleconferência com repórteres.

O lucro líquido do terceiro trimestre subiu 45 por cento, para 3,24 bilhões de dólares, bem acima das previsões e impulsionado por um ganho antes de impostos de 800 milhões de dólares com a venda de sua participação na Idenix Pharmaceuticals, que foi comprada pela farmacêutica norte-americana Merck & Co em junho.

A Novartis manteve suas projeções financeiras para o ano inalteradas, prevendo crescimento de um dígito baixo a médio nas vendas, a taxas constantes de câmbio. A companhia também prevê um lucro operacional principal crescendo a uma taxa de um dígito médio a alto.

(Por Caroline Copley)