Dólar cai mais de 2% e volta a R$2,40, com otimismo sobre política econômica

quinta-feira, 30 de outubro de 2014 17:15 BRST
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em queda pelo terceiro dia seguido nesta quinta-feira, caindo mais de 2 por cento e voltando a 2,40 reais, com investidores animados pela surpreendente alta da Selic, que alimentou expectativas de fluxo positivo ao Brasil e de que a condução da política econômica pode tomar rumo mais favorável aos olhos do mercado.

A política econômica do governo de Dilma Rousseff, reeleita no domingo, recebeu fortes críticas por causar inflação elevada e baixo crescimento, em meio a uma política fiscal pouco transparente.

A moeda norte-americana caiu 2,45 por cento, a 2,4079 reais na venda, após chegar a 2,3932 reais na mínima da sessão, com queda de 3,05 por cento. Nas últimas três sessões, a divisa acumulou baixa de 4,56 por cento.

Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,5 bilhão de dólares.

"O aumento dos juros dá uma animada no mercado por causa da expectativa de fluxo, mas principalmente porque é um indício de que o governo está mais preocupado com a inflação", afirmou o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo.

Três dias após a reeleição de Dilma, o BC decidiu elevar a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, a 11,25 por cento, alegando aumento dos riscos à inflação. A decisão pegou o mercado no contrapé, em meio a amplas expectativas de que a Selic só voltaria a subir no ano que vem, num cenário de inflação elevada e atividade fraca.

O mercado aguardará mais pistas sobre como será a política fiscal nos próximos quatro anos para confirmar suas apostas sobre a política econômica. Também continuará no radar a nomeação do próximo ministro da Fazenda.

"É um ótimo primeiro passo e parece que o mercado está bem feliz, mas ainda há um caminho longo à frente", disse o operador de câmbio da corretora B&T, Marcos Trabbold.   Continuação...