Inflação na zona do euro acelera ligeiramente em outubro

sexta-feira, 31 de outubro de 2014 09:00 BRST
 

BRUXELAS (Reuters) - A inflação nos 18 países que compartilham o euro acelerou levemente em outubro, de acordo com uma primeira estimativa da agência de estatísticas da União Europeia divulgada nesta sexta-feira, oferecendo alguma esperança às autoridades de que a deflação de preços pode ser evitada.

A Eurostat informou que os preços ao consumidor na zona do euro subiram 0,4 por cento em outubro, em linha com expectativas do mercado, um dia após a inflação na Alemanha, maior economia da Europa, ter desacelerado para 0,7 por cento em outubro, sua menor leitura desde maio.

A agência europeia de estatísticas disse que os preços subiram de modo mais acelerado em serviços, com alta de 1,2 por cento, seguidos por um aumento de 0,5 por cento em alimentos, álcool e tabaco.

Os preços de alimentos não processados caíram 0,1 por cento na base anual em outubro, enquanto a energia ficou 1,8 por cento mais barata, uma desaceleração na taxa de declínio ante setembro, quando os preços haviam caído em 0,9 e 2,3 por cento, respectivamente.

Excluindo energia e alimentos não processados, os preços subiram 0,8 por cento em outubro, taxa estável ante setembro. Esse número é chamado de núcleo da inflação pelo Banco Central Europeu (BCE).

O BCE, que tem mandato de manter a inflação abaixo mas próxima a 2 por cento, comprometeu-se com uma política expansionista, incluindo um plano de compra de ativos, e declarou que considerarmais medidas caso sejam necessárias.

Outros dados da Eurostat divulgados também nesta sexta-feira mostraram que o desemprego na zona do euro ficou inalterado em 11,5 por cento em setembro.

(Por Robert-Jan Bartunek)