BRF começa a concentrar linhas de produção em janeiro

sexta-feira, 31 de outubro de 2014 12:04 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de alimentos BRF começa em janeiro o processo de concentração e rearranjo de suas linhas produção, com o qual pretende aumentar produtividade e as margens de lucro, disseram executivos nesta sexta-feira.

"Deverá trazer ganhos em produtividade, a concentração de certas linhas de produção, para não estarem dispersas... é mais um ganho a ser buscado", afirmou o diretor-presidente global Cláudio Galeazzi, durante conferência com analistas de mercado.

O objetivo é avançar em mais uma frente de um amplo processo de reestruturação, iniciado há um ano, que permitiu à companhia registrar lucro líquido de 624 milhões de reais no terceiro trimestre, aumento de 117,5 por cento ante o ano anterior. No último período, o impulso foi dado principalmente por maiores vendas no mercado interno.

A ociosidade das plantas da BRF está atualmente em 30 por cento da capacidade instalada, disse Galeazzi.

"A oportunidade (de melhoria) do 'footprint' é real nesta companhia. Ela não significa uma redução do parque, necessariamente. Ela significa vocacionamento maior de plantas", disse Pedro Faria, que assume em janeiro a presidência global da BRF no lugar de Galeazzi, ressaltando que várias fábricas elevarão capacidade.

A empresa planeja a transferência de linhas de produção para unidades de maior produtividade, além de maior separação entre plantas que produzem para a exportação e as que produzem para o mercado interno, disseram os executivos.

A BRF inaugura ainda em novembro uma fábrica em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. A nova unidade vai "mudar o paradigma" de produção da companhia, até então concentrado no Brasil, disse Pedro Faria, que atualmente ocupa a presidência internacional da empresa.

"É um grande marco da globalização da companhia, de ter uma fábrica, talvez a maior do sistema BRF de processados, num mercado em que a gente já está há quase 40 anos", disse o executivo.

A ação da BRF operava em alta de 2 por cento por volta das 12h, enquanto o Ibovespa subia 1,4 por cento no mesmo horário.   Continuação...