Usinas de cana têm margens de lucro mais apertadas em 14/15, diz estudo da CNA

sexta-feira, 31 de outubro de 2014 12:27 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A safra de cana 2014/2015 no centro-sul do Brasil, que está caminhando para o seu final, registrou aumento dos custos de produção e margens mais apertadas de rentabilidade para o setor sucroenergético, apontou nesta sexta-feira estudo divulgado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

"Os preços da cana, do açúcar e do etanol serão insuficientes para cobrir o total de despesas da atividade. Os custos com a matéria-prima devem subir 8 por cento e os industriais terão alta de 10 por cento", afirmou a CNA em nota, sem detalhar as margens de lucro.

O levantamento sobre o setor, cujo endividamento tem crescido nos últimos anos em meio a políticas públicas desfavoráveis ao etanol e preços baixos do açúcar, incluiu usinas tanto nas regiões tradicionais (São Paulo e Paraná) quanto das regiões de expansão (Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais).

O boletim Ativos da Cana-de-açúcar, elaborado pela CNA em parceria com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), constatou também maior atratividade na comercialização do etanol em relação ao açúcar, o que deve resultar em aumento de 2,9 por cento na produção do combustível na região tradicional do centro-sul na safra 2014/15.

"A produção de açúcar tem sido desfavorecida em relação à produção de etanol, devido ao baixo preço projetado para o açúcar no mercado internacional", acrescentou a CNA.